Theme Layout

Fullwidth

Boxed or Wide or Framed

Wide

Theme Translation

Display Featured Slider

Featured Slider Styles

Display Grid Slider

Grid Slider Styles

Display Trending Posts

Display Author Bio

Display Instagram Footer

Dark or Light Style

Contribuidores

Com tecnologia do Blogger.

7 de março de 2017

'Fazer a vida sempre de novo.'



Vim da aldeia para a cidade muito novo. Comecei por ser empregado de mesa no Café Boavista e depois na Feira Popular do Porto. Depois fui trabalhar para a residencial Portinari e o patrão cedeu-me as quotas para ser sócio e não recebia ordenado. O nosso ordenado, meu e da minha esposa que também trabalhava lá como empregada de limpeza, era retido para amortizar as quotas, e assim acabamos nós por ficar com aquilo. Desde 1976, passei de servir à mesa a gerir o meu próprio estabelecimento. Depois fomos para um restaurante na praia do Cabo do Mundo, depois passamos o do Cabo do Mundo e fomos para um na Ribeira do Porto, e agora estamos aqui.

O que me faz feliz no trabalho? É estar presente e ter trabalho.

O que gosto menos neste trabalho? Gosto de tudo! Só quando há conflitos e confusões, desacordo entre o pessoal, desentendimentos, é que me chateia um bocado, de resto não.

Se não tivesse tido este trabalho, teria tido qualquer outro, eu adapto-me a qualquer serviço, tudo dependia, conforme trabalhei em cafés, trabalhava noutra coisa qualquer.

O meu sonho? Gostava de ser formado, olha que carago...mas na altura as coisas não se proporcionavam para isso. Em quê? Em arte ou coisa assim do género...

Há muitas histórias, há conflitos, há altos e baixos, há imprevistos. Quando tínhamos o restaurante no Cabo do Mundo, o mar veio e levou-nos aquilo, quando viemos para a Ribeira, as derrocadas de pedras e terras tiraram-nos de lá, são coisas que não se esquecem, ter que fazer tudo de novo, fazer a vida sempre de novo...

Para ser excelente a gerir um restaurante é preciso gostar do que se faz, e estar presente! O que trago de bom às pessoas, aos clientes, é que sinto o prazer em os servir bem com poucos custos, prestar um bom serviço com custos reduzidos. O conselho que daria a alguém que queira gerir um restaurante é para estar presente e ser equilibrado.

O que mantém motivado para vir trabalhar todos os dias é gostar do trabalho, daquilo que faço, e querer estar presente no serviço do dia a dia. E também fazer face à vida...e aos custos que temos.

|António|
QuickEdit
Vítor Briga
0 Comments
Share This Post :

Follow @SunriseSunsetBlog